sábado, 12 de maio de 2007

[história 019: Põe o koo pra cima filho!]

"Mãe eu estou grávido!" Essa foi à frase que disse quando acordei, no outro dia após comer uma maldita salada de repolho no jantar na noite anterior, a gravidez poderia até ser possível se não fosse as impossibilidades físicas e por pertencer - acho - ao sexo masculino. Minha barriga estava tão estufada que eu senti medo de que um alien saísse dali numa cena típica de filme de terror protagonizado por monstrengos.
Eu juro sobre a Sagrada Bíblia que nunca mais eu como aquela maldita verdura - ou será legume? Deus que duvida cruel - Se eu soubesse que o tal continha grande quantidade de metano eu não o teria comido, isso só pode ser praga, como diz a propaganda do Greenpeace "A natureza não se defende. Ela se vinga" eis aí vingança do repolho assassino causador de gases e flatulências.
Deus salve as mães, com sua eterna sabedoria, mamãe preparou um chá e minha barriga em alguns minutos murchou feito um balão furado, com os sons de esvaziamento bem mais amplificados.
Foi terrível, eu pensei que aquelas bombas explodindo dentro de meu estomago nunca ia parar, eu experiência realmente muito traumatizante, já sofri com ressacas por causa da cervejadas com os amigo, azia por causa da feijoada de domingo e até má digestão por causa da lasanha de sábado em antigos almoços na casa de vovó, mais nada comparado a flatulência causada por uma salada de repolho. Um grande dilema sobre veio minha cabeça, depois que eu percebi que aqueles ares indesejados não iriam embora, ou seja, acabar antes da hora do trabalho, o que os usuários e alunos inocentes iam dizer de mim após soltar um punzinho despercebido? E se resolvessem fazer reunião exatamente naquela hora? E se a diretora chegar e quisesse falar comigo? O desespero me tomou e eu suei frio, não podia passar por uma humilhação tão grande, não podia permitir que me vissem soltando flatulência aos quatro ventos, sem controle. Confesso que não tenho [muito] pudores para meus gases, confesso até que já andei destruindo os mesmos para meus amigos mais íntimos - coitadinhos sofrem - mais esses gases eram diferentes - de certa forma, especiais - seus graus de periculosidade eram altíssimos e os malditos foram causados pela verdura - ou será legume? - carregada de muitíssimo metano. Eu não queria ser exposto, não queria ser ridicularizado, iram rir de mim e dos meus gases. A preocupação tomou conta de meu ser, minha mamãe em sua saberia fez mais por mim, ensinou-me um exercício um tanto estranho se analisado pelo ponto de vista de machões freqüentadores dos altos círculos.
"Põe o koo pra cima filho, é a única solução". Disse minha mãe, sem dar muita importância para o linguajar "rude".
"Você está louca minha mãe!" exclamei em ânsia descarregando mais uma rajada mortal de gazes.
"Ou você faz isso ou vai pro emprego peidando feito gambá". Disse minha mãe virando e saindo do meu quarto, acho que o cheiro dos gases não tava muito agradável.
Eu fiquei sozinho, abandonado até por minha mãe, jogado no fundo daquele quarto branco, eu e minha flatulência, rodeados apenas por pôsteres de cantores, que parecia também torcer o nariz a cada punzinho que eu soltava.
"O que eu farei agora?" questionei-me durante um tempo e as palavras de mamãe retornaram a minha mente, "Coloca o koo pra cima filho" achando-me um ridículo deitei na cama e de koo pra cima liberei todo o ar que estava preenchendo o meu ser, não sei se foi horas ou minutos, só sei que fiquei murcho feito uma bexiga furada, emagreci uns três quilos - me senti maravilhosamente bem - fui trabalhar em paz, agradecido por minha querida mãezinha ter me ensinado este segredo milenar, eis o melhor remédio para gazes.
Quanto ao repolho, talvez eu experimente essa verdura meliante outras vezes, agora sei o antídoto para suas façanhas, gazes por causa de repolho nunca mais.

6 comentários:

  1. Põe o koo pra cima filho, é a única solução".

    Hããã?
    Amei Sua Mãe!
    [:D]



    Sandy* - enviado em 10/5/2007 00:03:00

    ResponderExcluir
  2. choro de rir

    tadinho

    denise - enviado em 1/5/2007 00:54:00

    ResponderExcluir
  3. [não se identificou]13 de maio de 2007 09:50

    HUaa
    d+++++
    graças a Deus eu não como repolho, mas quando eu tiver esses problemas ja sei como curarrr
    ahuauhahuauhuhauaua
    showww

    - enviado em 30/4/2007 11:54:00

    ResponderExcluir
  4. Si hablo español... ;P


    sheila pithan - enviado em 29/4/2007 12:19:00

    ResponderExcluir
  5. vc é uma figura kkkkkkkkkkk...


    sheila pithan - enviado em 29/4/2007 10:00:00

    ResponderExcluir
  6. Eu odeio repolho!!! E nem é por isso, é por causa do gosto mesmo. Pelo menos o gosto me poupou de uma experiência como essa x_x

    ResponderExcluir

agora me conte você…