quarta-feira, 30 de julho de 2008

um estranho dentro de mim [spoilers]

entre lygia fagundes telles, dalton trevisan, luiz fernando veríssimo, clarisse lispector, joão ubaldo ribeiro, j.r.r tolkien, c.s lewis e outros tantos mestres da literatura internacional e nacional eu resolvi ler um romance gls, titulado como: um estranho dentro de mim de lu mounier.

o romance conta a história de bander [isso é nome de gente?] e daniel que se conheceram num acidente de carro provocado pelo próprio bader logo após o mesmo ter sido deixado por seu antigo namorado, o bruno. plano de fundo bonito para uma história de amor gay, não é? mas não se enganem foi a pior coisa que eu já li na minha vida. nada supera o nível de quão amador e pobre que esse livro pode atingir, oh eu sei, eu não sou critico literário profissional, mas sei dizer o que me agrada e porque me agrada, e sei dizer melhor ainda o que não me agrada e porque não me agrada.

descrever duas ou mais cenas de beijo e amassos entre dois homens num apartamento em higienópolis e algumas declarações de amor, não faz de qualquer um texto virar literatura gls. o livro nunca foi realmente impresso [graças a Deus] e é disponível na versão pdf ou .doc em qualquer comunidade do orkut que seja intitulada "literatura gls\gay". stop! existe realmente literatura gay? baseados nos livros que eu tenho lido sobre o tema eu infelizmente tenho que dizer que não, não há. ao menos não há aqui no brasil. aqui nem existe um mercado gls quanto mais literatura gls e não vejo grandes interessados em criá-lo – infelizmente – mas cá entre nós, quem quer investir num país em que menos da metade da população alfabetizada não tem o habito de ler? mas não vamos discutir sobre o mercado literário brasileiro, até porque a situação é tão precária que só de pensar no mercado literário – não só o não existente gls – nacional eu entro em depressão.

voltando ao livro, eu nunca tinha lido algo tão ruim na minha vida, e eu leio até bula de remédio. eu li até o fim do livro, sim eu li, eu tive que ler só pra ver até onde ia parar, por mero descarrego de consciência e também por que na metade do livro eu já tinha parte desse texto na cabeça e queria ter aval para poder criticar.
pensem num amontoado de diálogos desconexos e fora da realidade, comparações ridículas e sem fundamentos, uma personagem principal dúbia, que ao mesmo tempo em que fala um texto todo voltado ao auto-controle e segurança em um relacionamento estável, ele sai correndo chorando ao ver o namorado personal trainer tratando bem um dos alunos da academia, excessivos pedidos de desculpa, excessivos "ta bom", "obrigado" e "ok". uma chuva de clichês, uma chuva de pobreza de detalhes. para completar o circo dos horrores, daniel, na metade do livro é seqüestrado pelo antigo namorado de bader, sim, o bruno, aquele mesmo que o deixo no começo do livro com apenas um bilhete dizendo que tinha se apaixonado por outro, o mesmo que passou AIDS para o baber.

após descoberta a doença do personagem principal, que diga-se de passagem entra em depressão e recupera-se do quadro psicossomático ao ler uma frase de charlie chaplim, o livro inclina-se ao informativo e há momentos que você se vê lendo uma página inteira de documento do word sobre o quão frágil é o organismo de um portador de HIV, quantas doenças um aidetico tem a possibilidade de adquirir e tudo isso com termos científicos, mas claro, todos nós somos obrigados a saber o que é o nível de CD4 do sangue. falar de AIDS e incentivar as pessoas a usarem camisinha sempre, é, talvez, a única coisa boa que o livro faz.
resumindo "um estranho dentro de mim" é um livro pobre, um livro ruim, um livro que não vale à pena ser lido. cadê meu bendito tempo perdido? vou te contar...

29 comentários:

  1. Amigo estou de volta a blgsfera! Falei até de vc no meu último post!
    Vá lá vê!

    E eu não me engando com esses romances feitos para atingir um segmento de mercado. Não li nenhum romance dito gls ainda, nem o Terceiro Travesseiro, super badalado!Prefiro continuar com a literatura escrita sem rótulos.

    ResponderExcluir
  2. O brasileiro não sabe e não gosta de ler. Tal entendimento está além dos limites entre Céu e Terra ;-)

    ResponderExcluir
  3. Que medo...rs....deixa a pesquisa pra próxima!
    Nossa, como já te disse, essa sua foto "Vou" é show de bola! Sei lá, passa uma certa inocência :-)

    ResponderExcluir
  4. O único livro gay q li foi O 3º Travesseiro. E detestei.
    Ô coisinha ruim.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Embora não tem nada a ver isso, mas por ser gay, existe a possibilidade de gostar muito de "O tempo que resta", já viu?

    Um filme francês de uma sensibilidade ímpar! Amei, amei...

    Fica a sugestão!

    ResponderExcluir
  6. Nunca ouvi falar neste livro e,pelo jeito,nem vou querer saber,rssss.
    Por incrivel que pareça,eu gostei muito do TERCEIRO TRAVESSEIRO. Não foi o unico livro gay que li,mas ,sem duvida,o melhor.
    Abração!

    ResponderExcluir
  7. Pelo menos ele não foi publicado, né..? hahahahaha...

    Beijoos..

    ResponderExcluir
  8. Eles acham que é só por uma bandeira do arco iris pra falar que é literatura gls... tsc, tsc

    ResponderExcluir
  9. Adorei o blog e as histórias, hahaha!!

    E que livro é esse que você descolou, pelo amor de Deus! até eu fiquei deprimido com o resumo da história!! Afff, ninguém merece...

    Se bem que já conheci um gostosão num acidente de carro... hehehe... não rendeu namoro, mas rendeu uma bela noite!!


    abraço!

    ResponderExcluir
  10. nossa q coisa mais sem pé nem cabeça! pessoas totalmente desiquilibradas.

    ResponderExcluir
  11. Livros como este estão enchendo prateleiras de livrarias... uma desgraça!

    ResponderExcluir
  12. Cara, caí aqui meio que sem querer através do blog da Vanessa, e deixa eu discordar e concordar com você... eu normalmente não gosto de rótulos em pessoas e nas coisas também acho dispensável, ou seja literatura " gay", " hetero", " marginal- negro"... acho isso meio looser como um todo !!

    Mas livro mesmo ruim é bom !! nosso povo um dia vai aprender o prazer de uma boa leitura!!

    Teu blog é bem legal, autêntico...

    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Kra, já que quer ler o chamam de "literatura gay", embora eu num ache muito legal esse rótulo, sugiro que leia livros do Caio Fernando Abreu. Uma boa pedida seria "Morangos Mofados", "Estranhos Estrangeiros", "Triângulo das Águas", entre outros desse escritor fantástico. Só pra vc ter uma idéia, segue aí o link de um blog q publica textos desse kra ae...

    http://semamorsoaloucura.blogspot.com/

    Abção! Boa leitura!

    PS: não sou o editor desse blog, mas achei ele qdo procurava na net algo sobre o Caio F.

    ResponderExcluir
  14. amigo tenho que concordar plenamente com vc quando falam em literatura gls no brasil, é algo que realmente não existe, mas uma vontade que eu tenho é que se um dia meu trabalho for reconhecido EU vou lançar um livro com temática gls e mudar a cabeça de todos que o lerem, pq eu vou contar uma estória real, eu pretendo contar a minha estória, mas claro com modificações, e se quizer ver parte da minha estória vai lá no meu blog e lê o post "uma história real" obg amigo, e saiba que compatilho do seu pesar para com esse genero de litaratura brasileira!

    ResponderExcluir
  15. Tá fazendo a Lispector néam?

    aauahhuauhauhahuhuauh

    Adouro!

    Verdade, ñão há nada de interessante como literatura gay no país, infelizmente...

    De vez em quando vou a caça de boas coisas mas tá foda viu!

    Beju!
    XD

    ResponderExcluir
  16. kkkkkkkkkkkkk desculpe eu ta rindo assim, mas sou exatamente como você, mesmo quando nao gosto de um livro, eu vou ate o fim!*
    Sou também muito critica e exigente, por isso que eu gosto memos é dos escritore americanos! (os franceses que me perdoem) rs...rs...
    Beijos
    (amei os oculos, ja tenho um!)

    ResponderExcluir
  17. Adorei o blog.
    Voltarei sempre.
    Beijos de Londres.
    Dan
    www.sembolso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. hehhe xD

    vc não sei não....
    mas pelo q li ae,realmente nd de interessante!

    agora pelo amor de Deus,escolhe um outro BOM para se curar desse ae xD

    beijos e bom fds!

    ResponderExcluir
  19. hehhe xD

    vc não sei não....
    mas pelo q li ae,realmente nd de interessante!

    agora pelo amor de Deus,escolhe um outro BOM para se curar desse ae xD

    beijos e bom fds!

    ResponderExcluir
  20. oi! TUDO BEMm?
    ..passando pra não perder o hábito néh hehe..e agradecer a visitinha lá flws..
    adorei o texto viu, tudo de bom aii...
    t+++
    fuiZ!

    ResponderExcluir
  21. OK!
    1º Adoramos conhecer pessoas num acidente de carro, acho realmente muito bom "você está bem? Está sangrando? Gostaria de ir no meu apartamente bater um papo ou prefere ir para o hospital"?
    2º Isso me incomoda: "logo após o mesmo ter sido deixado por seu antigo namorado, o BRUNO". Já está ficando sem graça!
    Enfim... Esse mundo gay as vezes cansa de tão igual que as coisas conseguem ser. Poucas coisas voltadas para este publico fogem dos estereotipos.
    Mas enfim... rock on baby!

    ResponderExcluir
  22. o meu filho vai chamar bander
    hehehehe

    ResponderExcluir
  23. deu medo do livro..
    nunca li nada de literatura gls...

    ResponderExcluir
  24. cara como vc vai fazer um comentario d eum livro e fala que não existe literarura gls?

    se o livro e voltado para beste publico

    kkk faz rir-me kkk

    claro que tem vc não nunca ouviu falar do bom criolo?


    cara se liga

    ResponderExcluir
  25. Ridiculo... essa "materia" Li o livro e afirmo: "achei muito melhor ke qualquer obra literaria GLS", temos que valorizar escritores assim como o Lu Mounier, pois tem um grande talendo... "Conheça primeiro pra depois criticar" Abraço a Todos... :)

    ResponderExcluir

agora me conte você…